FaaS – Fintech as a Service: o que é e como pode transformar o seu negócio

Nos últimos anos, a tecnologia tem revolucionado diversos setores, e o mundo financeiro não é exceção. Uma inovação que ganha destaque é o FaaS, ou Fintech as a Service, que oferece soluções financeiras prontas para serem integradas e comercializadas por empresas de diversos segmentos. 

Neste artigo, exploraremos o que é o FaaS, como ele difere de outras abordagens, exemplos de soluções e como essa tendência pode transformar o seu negócio.

Vamos lá?

O que é FaaS – Fintech as a Service

O FaaS, ou Fintech as a Service, refere-se a empresas de tecnologia financeira que oferecem soluções prontas para que fintechs, startups e empresas de diversos segmentos possam incorporar facilmente a oferta de serviços financeiros aos seus próprios negócios.

Caso a empresa cliente já tenha uma plataforma tecnológica própria e alguma força de desenvolvimento, essas soluções podem ser integradas e consumidas através de APIs (Interfaces de Programação de Aplicações) oferecidas pelo FaaS. 

Entretanto, existem casos em que essas tecnologias são ofertadas através de soluções White Label prontas para uso, que não exigem nenhum tipo de desenvolvimento. Nesses casos, só é necessário que a empresa cliente faça a aplicação de sua marca e identidade visual, acelerando o processo de comercialização dos novos serviços.

Muito parecido com o software como serviço (SaaS), o FaaS tem como objetivo oferecer produtos ou serviços financeiros por meio de software. Essa abordagem permite que empresas de qualquer segmento adicionem serviços financeiros ao seu modelo de negócio de forma rápida, fácil e com baixo custo, sem a necessidade de desenvolverem essas soluções internamente. 

Essa flexibilidade tem o potencial de agilizar o lançamento de novos produtos e serviços, além de melhorar a eficiência operacional. Assim, o FaaS está se tornando cada vez mais popular à medida que as empresas buscam maneiras de oferecer serviços financeiros aos seus clientes.

Exemplos de soluções ofertadas via FaaS

Considerando que esse modelo de negócio auxilia empresas a se tornarem fintechs, abaixo estão alguns exemplos de soluções que podem ser oferecidas por uma empresa que atua como FaaS:

Estes são apenas alguns exemplos das possibilidades que o FaaS oferece. Dependendo das APIs disponíveis para serem utilizadas, esta lista pode se tornar ainda mais abrangente.

Fintech as a Service vs Banking as a Service 

Se você já ouviu falar em BaaS, ou Banking as a Service, é possível que esteja se perguntando sobre as distinções entre ele e o FaaS.

Enquanto o FaaS se concentra na disponibilização de algumas soluções financeiras prontas para integração, o Banking as a Service (BaaS) permite que empresas ofereçam serviços bancários completos, como empréstimos, financiamentos, investimentos, cartão de crédito, etc.

Ambas as abordagens têm o potencial de transformar negócios, mas a escolha entre elas dependerá das necessidades específicas de cada empresa. Se a prioridade for uma integração rápida com soluções financeiras para capturar pagamentos e realizar abertura de conta digital, o FaaS pode ser a escolha mais adequada.

5 vantagens do FaaS para a sua empresa

1. Aumento de competitividade

Através dos caminhos certos, qualquer empresa pode ser uma fintech, mas nem todas são. Pensando assim, oferecer serviços financeiros não apenas coloca sua empresa em um novo patamar, mas também faz com que ela se destaque e seja mais competitiva.

Ofertar os serviços de uma empresa de tecnologia financeira ajudam a sua empresa a expandir seu portfólio de soluções e, com mais opções para os clientes, sua marca sai à frente da concorrência. Isso não apenas fortalece sua presença no mercado, mas também fornece oportunidades valiosas para incorporar esses diferenciais nas suas estratégias de marketing.

2. Baixo investimento

Existem três possíveis cenários para entrar no mercado de meios de pagamento: criando suas próprias tecnologias, implementando tecnologias terceiras através de integração ou utilizando soluções prontas para aplicar sua marca e serem comercializadas.

Optar por criar suas próprias tecnologias e integrações para atuar no mercado de meios de pagamento tem suas vantagens, como maior autonomia e margem. Entretanto, deve-se estar pronto para os altíssimos investimentos em desenvolvimento, infra estrutura e certificações. Estima-se que o gasto necessário para implementar uma operação dessa natureza do zero, seja entre quinhentos mil a dez milhões de reais. A burocracia associada a auditorias, integrações e certificações contribui significativamente para tornar este um caminho de implementação consideravelmente mais demorado. 

Optando por soluções terceirizadas, há uma notável redução nos custos de investimento, embora ainda vá existir um processo mais trabalhoso de implementação, demandando tempo e recursos. 

Mas existe um caminho com custo zero, onde evita-se a necessidade de criar uma infraestrutura dedicada, a contratação de desenvolvedores, a realização de testes de lançamento e até mesmo a atualização do sistema, pois tudo isso fica a cargo do fornecedor da solução. Esse é o caminho de quem opta por plataformas FaaS White Label, como a Cappta. 

3. Facilidade e segurança 

O segmento de meios de pagamento é muito burocrático e exige conformidade com a CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos), certificações até mesmo internacionais, como o PCI (Payment Card Industry), além de auditorias constantes do BACEN (Banco Central do Brasil), bandeiras de cartão e adquirências.

Ao invés de enfrentar a complexidade e burocracia para obter as autorizações necessárias que permitam seus próprios softwares de serviços financeiros atuarem no mercado, você tem a opção de escolher um provedor de FaaS que já inclua todos os requisitos essenciais para operar no setor financeiro. A implementação de soluções seguras já certificadas proporciona uma proteção mais robusta tanto para a sua empresa quanto para os seus clientes.

4. Inovação contínua

A parceria com fornecedores FaaS garante ao seu negócio acesso aos mais recentes avanços em fintech sem grandes investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), economizando nos custos relacionados à inovação. 

5. Lançamento mais rápido

No cenário em evolução das fintechs, a velocidade e adaptabilidade é vital. Ao adotar soluções FaaS, inclusive produtos White Label, sua empresa pode lançar novos recursos ao mercado mais rapidamente, inovar com mais facilidade e escalar com mais eficiência. 

A relação entre White Label e FaaS

Com os avanços tecnológicos para serviços financeiros, empresas estão criando plataformas de layout personalizáveis que podem ser usadas por outras empresas, permitindo que elas ofereçam serviços financeiros robustos com sua própria marca sem precisar desenvolver tudo do zero. Esse tipo de solução é chamada de White Label.

Empresas que fornecem plataformas White Label  são, inclusive, grandes protagonistas na evolução do cenário financeiro, e muitas empresas que atuam como FaaS oferecem soluções White Label. Portanto, essa relação tem se tornado comum, onde a empresa contratante aproveita as soluções FaaS do fornecedor e ainda pode colocar sua própria marca nos serviços oferecidos.

Leia também: White Label: o que é, como funciona e principais vantagens

Como escolher uma Fintech as a Service?

Iniciar o processo de contratação de uma Fintech as a Service demanda a identificação de uma empresa que disponibilize as soluções alinhadas às necessidades do seu negócio, garantindo, ao mesmo tempo, a segurança e confiabilidade de uma marca consolidada no mercado.

Para fazer a melhor escolha, é muito importante conhecer o portfólio de soluções oferecidas, verificar a facilidade de integração com os recursos que sua empresa utiliza, conhecer o tipo e qualidade do suporte oferecido em todas as etapas e analisar o histórico da empresa no mercado.

A Cappta, por exemplo, se destaca como uma FaaS que oferece uma plataforma White Label de tecnologia e serviços financeiros. De forma rápida e descomplicada, a Cappta possibilita que a sua empresa forneça aos seus clientes uma experiência completa.

Com essa solução, as empresas podem contar com captura de pagamentos com liquidação automática em D+1, abertura de conta digital segura, plataforma de gestão com análise de risco automatizada e muito mais.

Leia também: Passa a passo para transformar sua empresa em uma fintech rapidamente

Conclusão

O FaaS, ou Fintech As A Service, surge como uma inovação disruptiva que pode transformar a maneira como as empresas lidam com soluções financeiras. Sua capacidade de oferecer serviços prontos para integração, aliada às vantagens do White Label, abre novas possibilidades para negócios de diversos setores. 

Ao adotar o FaaS de maneira estratégica, as empresas podem ganhar em agilidade, eficiência e personalização, destacando-se em um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *