Planos de Academia: como precificar sua mensalidade e reduzir a inadimplência?

Não sabe como começar a precificar os serviços oferecidos pela sua academia? Veja como definir o preço ideal e evitar que seus clientes fiquem inadimplentes!

Se você possui uma academia é bem possível que tenha tido alguma dificuldade na hora de precificar o valor das mensalidades. Afinal, o preço cobrado é um dos principais chamariscos na hora de atrair mais clientes.

E ainda mais em tempos de pandemia, com as restrições impostas pelo distanciamento social, definir preços adequados é essencial para manter as portas abertas e ao mesmo tempo continuar com uma clientela fiel. Desse modo, pode estar na hora de rever os valores cobrados.

Seja você um empresário do setor experiente seja iniciante, neste artigo há uma série de dicas sobre como precificar sua mensalidade e reduzir a inadimplência. E se você tem interesse no assunto continue com a leitura e saiba como conquistar clientes e permanecer com as contas em dia. 

Por que a precificação da mensalidade é tão importante? 

Satisfação dos clientes X a necessidade de pagar as contas em dia da sua academia. Ambos os aspectos podem parecer contraditórios na hora de definir o preço dos seus planos. Mas na verdade não é, uma vez que é possível oferecer valores justos e garantir que a empresa não fique no vermelho.

E para alcançar esse equilíbrio é importante saber como precificar as mensalidades de forma adequada. Para tanto, é preciso levar em conta uma série de aspectos. Inicialmente, o processo é bastante trabalhoso, mas depois basta fazer a manutenção do preço.

Se você está se perguntando: por que se preocupar com isso? Entenda que se o preço estiver muito baixo, embora seja uma forma de conquistar mais clientes, você pode não dar conta de pagar todas as despesas que tem com na sua academia.

Por outro lado, se os preços estiverem muito altos, você até pode ter bons lucros, mas poucos clientes e, mais uma vez, as chances de ficar no prejuízo existem. Então, é fundamental definir preços justos, competitivos e condizentes com a realidade do seu negócio.

Dicas para precificar os planos de academia 

Confira a seguir quais são as principais dicas para escolher preços adequados para os planos da sua academia.

Tenha todas as despesas registradas 

O mais importante na hora de precificar a mensalidade é conhecer quais são todos os custos do seu negócio. Eles se dividem em dois tipos: fixos e variáveis. Os primeiros são aqueles pagos todos os meses e que possuem o mesmo valor, como aluguel, conta de luz, de água, plano de telefonia, salários e outros.

Enquanto isso, os custos variáveis são aqueles que não seguem uma regularidade de frequência e nem de valor. Um exemplo bastante comum nas academias é a manutenção dos aparelhos, além dos impostos que podem ser fixos ou variáveis de acordo com a forma que eles são pagos.

Ao identificar todas as despesas, você sabe qual é o custo total para manter o seu negócio. As mensalidades dos alunos devem dar conta desses pagamentos, senão, a sua empresa tem prejuízo. Portanto, é preciso estimar uma média ideal de clientes por aula ou horário, conforme as atividades oferecidas.  

Defina uma margem de lucro adequada 

Se o valor dos planos da academia dão conta de pagar as despesas existentes, ótimo. Mas se não sobrar nada depois de quitar as contas mensais, isso quer dizer que a sua empresa não gera lucro e, assim, não cumpre o seu propósito.

A lucratividade de um negócio é importante para realizar investimentos e manter a manutenção em dia. E também para ter uma reserva em caso de imprevistos, que podem acontecer e para os quais é preciso estar preparado.

O mesmo pode-se dizer das instabilidades financeiras, sendo que a reserva ajuda a deixar as portas abertas. Portanto, ao valor cobrado pela mensalidade deve ser acrescido um a mais, ou seja, o lucro. E para saber qual a margem de lucro mais adequada para a sua academia, vale a pena levar em consideração alguns fatores. 

Conheça o preço da concorrência 

O valor que as academias concorrentes cobram pela mensalidade é um desses fatores. Isso porque o melhor é que a sua empresa pratique um preço semelhante aos demais negócios, inclusive, às academias com o mesmo porte que a sua e que atendem o mesmo perfil de público.

Afinal, se o seu preço estiver muito acima do que a concorrência, é inevitável que perca clientes para ela. Por outro lado, com preços muito abaixo, consegue-se até atrair mais clientes, porém, corre-se o risco de não receber o suficiente para pagar as contas e ter uma margem de lucro segura.

E-book

Por isso é importante conhecer as despesas da sua empresa, para saber qual o valor mínimo que pode cobrar pelos seus planos e adicionar uma lucratividade justa.

Considere as particularidades do seu negócio 

Além do preço da concorrência, é necessário levar em conta os diferenciais da sua academia. Ou seja, se ela oferece serviços e/ou equipamentos que os outros estabelecimentos não possuem, o que permite a você cobrar um preço mais alto.

Existem outras particularidades que justificam um valor mais elevado, mas é preciso saber ainda se o seu público está disposto a pagar mais para ter acesso a eles.  

Leve em conta o perfil do público e região 

Outro aspecto a considerar, portanto, ao precificar a mensalidade é o perfil do seu público, além da região onde está localizada a sua empresa. Basicamente, academias em bairros mais nobres podem cobrar preços mais caros porque as pessoas que vão frequentá-las têm maior poder aquisitivo.

E claro, é bem possível que o aluguel da sala comercial seja mais alto, o que também influencia no preço dos seus planos. Já nas regiões mais populares acontece o contrário. Porém, se o bairro onde você está instalado tem as duas realidades, é necessário determinar qual dos públicos é o foco do seu negócio.

Como reduzir a inadimplência dos clientes da academia 

Além do desafio de definir preços competitivos para os planos de academia, é preciso aprender a evitar ou, pelo menos, diminuir a inadimplência dos clientes. Afinal, você estudou muito para estipular um preço adequado, mas se não houver o pagamento, então, tudo pode desmoronar.

Confira agora as principais dicas para que os clientes não deixem de quitar as dívidas com a sua empresa. 

Ofereça preços justos e competitivos 

A primeira dica é para evitar a falta de pagamento, o que pode ser feito com preços justos, isto é, sem uma margem de lucro excessiva. Mas que também sejam competitivos, para atrair clientes. Desse modo, com mensalidades apropriadas, é mais difícil de haver inadimplência.

É bastante comum ainda que as academias oferecem descontos se os clientes contratarem planos por mais de um mês. Essa estratégia garante a sua permanência por períodos mais longos na academia, além de ser uma forma de chamar a atenção do público.

Por outro lado, é comum que haja clientes que desistam e parem de frequentar a academia, por isso, a cobrança pode ser antecipada. E de todo o modo é importante que haja um contrato que mostre com clareza o que acontece se o cliente desistir antes de fechar o período da promoção.

Disponibilize diferente formas de pagamento 

Outra maneira de evitar a inadimplência, lembrando que é melhor prevenir do que remediar, é dispondo de diferentes formas de pagamento. Essa estratégia pode contribuir para que menos clientes deixem de pagar a mensalidade, pois ele pode escolher a melhor forma de acordo com suas necessidades.

A oferta de pagamento no crédito é vantajosa porque consiste em uma garantia que a sua empresa vai receber o pagamento. Oferecer descontos no pagamento à vista também pode ser bastante atrativo para os consumidores.

Negocie a dívida antes de perder um cliente 

Já quando as suas medidas para prevenir a inadimplência não forem suficientes e o cliente deixar de pagar a mensalidade, o primeiro passo é tentar uma negociação. Antes disso, é claro, verifique se ele simplesmente não esqueceu de pagar, o que pode ser feito por meio de um aviso bem-educado.

Mas se ele está com dificuldade de pagar, você pode aumentar o prazo ou mesmo conceder um desconto, inclusive, se for um cliente antigo que nunca deixou de pagar antes. Nesse caso, negociar é essencial até mesmo para evitar a perda do cliente.

E mais, é melhor receber parte do que é devido do que não receber nada. Por mais que essa cobrança possa ser feito de maneira judicial, haverá outras despesas. Assim, avalie o que mais vale a pena para a saúde financeira da sua empresa. 

Possua um procedimento para a cobrança das dívidas 

Quando o cliente deixa de pagar por má-fé, chega a hora de colocar em prática o protocolo para a cobrança de dívidas. Nesse caso, é possível que ele tenha deixado de frequentar a academia, sendo necessário acionar a equipe de cobranças, que pode ser própria ou terceirizada.

Da mesma forma, recomenda-se não levar a situação para a instância judicial, com o protesto de títulos, e sim, cobrar de forma direta, entrando em contato um número estipulado de vezes. Se a cordialidade não funcionar, cabe protestar o título. Assim, o cliente entra para uma lista de inadimplentes.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.