Repasse médico: como fazer esse processo de maneira mais efetiva e econômica

Você sabe o que é repasse médico? Sabe qual é a importância de aplicar esse meio em sua clínica? Sabe quais serão os benefícios para seu empreendimento e principalmente se irá te trazer verdadeiros lucros?

No post de hoje você saberá todas as informações e  principalmente como aplicá-lo de forma muito mais assertiva, com melhores resultados e sem gastar muito. Saiba como esse método pode ser útil na sua gestão garantindo praticidade.

Entenda agora mesmo tudo sobre o repasse médico:

O que é repasse médico?

O repasse médico é, de forma prática, o pagamento que a clínica faz aos médicos e que segue de acordo com a produtividade de cada um ao final do mês. Ou seja, um método em que o profissional irá receber de acordo com os serviços prestados.

Nesse caso, são, principalmente, levados em consideração critérios como número de consultas e procedimentos finalizados. Sendo assim, se trata da divisão da receita entre clínica e funcionários, realizada no fim de cada período de pagamento.

Essa divisão deixa de lado valores fixos e dá lugar à uma forma justa de remunerar os médicos, visto que o seu ganho será proporcional ao que ele rendeu à clínica naquele mês. 

Cada empresa tem o seu método, podendo dividir com base em horas trabalhadas, consultas feitas ou procedimentos realizados. 

A repartição é passada de acordo com o contrato feito entre empregado e empregador no momento da admissão, seguindo sempre meios legais e confiáveis para não haver desavenças no futuro. 

Por isso, é válido ressaltar que ela deve ser feita sempre respeitando os limites de cada um de forma justa, a fim de um bom rendimento entre os parceiros. 

Uma clínica médica com boa gestão e de qualidade deve sempre procurar meios de atender as necessidades de todos de forma justa e coerente. 

Uma das principais funções atribuídas é a divisão de gastos e pagamentos no fim do mês, o que nem sempre é uma tarefa fácil de se fazer, visto que pode necessitar de uma grande demanda de tempo.

Principalmente para evitar custos além do necessário, existe o repasse médico, procedimento de divisão da receita que busca melhorar a separação de gastos e ganhos para todos os profissionais.

Importância de uma boa gestão junto ao repasse:

Uma gestão financeira e de qualidade pode evitar conflitos futuros na relação entre funcionário e empregador. Clínicas que trabalham com essa divisão contam com diversos médicos atuando na empresa, o que torna ainda mais crucial uma boa organização nessa divisão. 

Os valores podem variar de acordo com a divisão feita em cada local, porém, deve haver uma organização coesa a fim de garantir aos médicos um repasse feito de forma justa. 

Um bom controle administrativo das consultas pode evitar qualquer desnível de pagamento.

Por isso, é indicado também a utilização de ferramentas que possam vir a facilitar esse procedimento. 

Além disso, você não pode se esquecer de maneira alguma a necessidade de ter todos os valores tabelados, para assim, conseguir organizar melhor esses pagamentos e também, para que possam acompanhar o seu faturamento durante o mês.

Softwares e planilhas tornam todo o processo ainda mais prático.

Controle financeiro e fluxo de caixa para o repasse médico:

Um dos principais métodos utilizados é a liberação automática do percentual que o médico receberá a cada consulta feita. 

Essa forma demanda um controle administrativo altamente capacitado, visto que a organização no fluxo das consultas é essencial nesse método para manter um repasse justo. 

O planejamento financeiro deve ser feito com antecedência nesses casos, pré-definindo a porcentagem para cada tipo de consulta e tabulando os critérios levados em conta aos preços. 

Por exemplo, se um médico realiza 100 consultas ao mês, de diferentes tipos, e essa diferenciação não é levada em conta nos valores, pode acabar havendo uma remuneração abaixo do que seria justo, desvalorizando o profissional. 

Por outro lado, pode haver um pagamento que seja acima do que o médico produziu, causando prejuízo à clínica naquele mês, o que pode impactar nas outras áreas da gestão. Visto que, um desnível na parte econômica, por exemplo, pode desbalancear a quantidade de capital que iria para a área da infraestrutura.

Por isso, é essencial que a cada consulta algum funcionário tabule o valor, juntamente do percentual que cada parte irá receber. Essa tarefa geralmente é feita pela secretária, que pode utilizar planilhas para contabilizar os ganhos e repassá-los para o setor financeiro fazer a divisão de acordo com os critérios da empresa.  

Como melhorar a qualidade do repasse médico?

O controle de qualidade de cada clínica está diretamente associado ao repasse médico. Por isso, é importante saber otimizar a gestão para uma divisão correta, para assim, trazer praticidade a todas as áreas da empresa. 

E-book

O repasse médico vai além de uma solução econômica, visto que um bom controle de organização proporciona um bom relacionamento entre médicos e clínicas. 

Tal processo gera uma harmonia maior no ambiente e traz conforto aos clientes, melhorando o desempenho profissional, o que também pode atrair mais pessoas para a empresa.

Pensando nisso, preparamos uma lista com algumas dicas de como potencializar a gestão do repasse médico. Veja logo abaixo:

1 – Centralize os dados em um só local:

A centralização das informações é um ponto essencial na gestão econômica da clínica, já que uma boa organização de dados facilita o trabalho. 

Para isso, é imprescindível a utilização de ferramentas de auxílio, seja um software médico preparado para tal tarefa, planilhas como o Excel e o Google Sheets ou até mesmo um caderno de finanças. 

Tal organização pode diminuir o tempo gasto no momento dos cálculos, visto que os dados estarão ao dispor do gestor, todos em um único lugar, facilitando o processo de procura. 

Com uma boa hierarquização, seja em qual local for, a probabilidade de erros na divisão do pagamento se torna menor. 

2 -Separe os atendimentos:

Um dos principais problemas no repasse médico é a contabilização de atendimentos. Não basta apenas concentrar as informações de ganhos e gastos, deve-se estar com os dados de atendimento sempre em boa organização. 

Com um bom controle do número de atendimentos e dos critérios levados, você conseguirá organizá-los de acordo com o médico que o realizou, visando o tipo de consulta e o valor cobrado. 

Desse modo, fica mais simples a divisão no fim do período de pagamento e saber quanto cada médico executou e deverá receber.

3 – Faça revisões dos cálculos:

Mesmo que você siga cada detalhe do planejamento, erros são previstos em qualquer ação humana, o que pode gerar prejuízos à clínica. 

Por isso, é sempre importante mais de uma revisão no período de pagamento dos gastos e ganhos, de modo a diminuir as chances de possíveis erros e imprevistos para a empresa. 

Uma estratégia útil é procurar a revisão por mais de um profissional, visto que quanto mais pontos de vista diferentes, maiores as chances de garantir uma tabulação assertiva. 

4 – Use a tecnologia em seu favor:

O procedimento do repasse médico feito de forma manual é uma opção válida para as clínicas, porém, sujeita a erros. Para evitar possíveis erros, que possam prejudicar a empresa, é indicado a utilização de softwares que otimizem esse processo.

O uso de ferramentas tecnológicas na área da saúde não precisa se limitar aos procedimentos cirúrgicos, como muitos pensam. 

Ele pode contemplar também a área administrativa e econômica de forma bastante útil e eficaz, diminuindo o trabalho burocrático que a empresa terá e facilitando a contabilização da receita. 

Desse modo, você conseguirá otimizar o tempo gasto no repasse médico e diminuir os custos da terceirização desse processo, por exemplo.

Por isso, conte sempre com o apoio tecnológico para te auxiliar nesse trabalho, a exemplo de uma solução de pagamento completa capaz de ajudar tanto nas vendas e recebimentos da clínica, quanto ao fazer repasses . 

5 – Seja transparente com as informações:

Em qualquer ambiente de trabalho, uma boa comunicação pode potencializar a performance dos profissionais. Por isso, é importante ser claro nos dados sobre os repasses com os médicos, o que trará benefícios tanto a eles quanto à clínica. 

A exposição dos dados da empresa pode ser útil no incentivo a cada profissional, visto que ao ver um determinado rendimento, o médico poderá tomar um gás maior e procurar produzir mais, gerando mais capital para ele mesmo e para a clínica. 

Uma boa alternativa são reuniões periódicas a fim de discutir a produtividade da empresa, compartilhando os ganhos e a meta que os funcionários devem atingir naquele mês.

6 -Gestão com economia:

Como foi visto, o repasse médico é uma forma de divisão que busca facilitar tanto a vida do médico quanto o trabalho da clínica e potencializar as formas de pagamento.

Com uma boa gestão, ambas as partes conseguem sair com saldo positivo nesse procedimento, respeitando os limites de cada parcela e gerando um ambiente harmônico e confortável. 

Por isso, é sempre bom estar atento às formas de fazer esse procedimento de maneira mais ágil e prática, de modo a economizar na administração e conseguir separar os gastos de maneira otimizada.

Sabendo o que é o repasse médico e usufruindo das dicas passadas, agora basta você montar seus critérios de divisão e realizar uma ótima gestão na receita de sua clínica!

Inclua de uma vez por todas esse método na sua clínica e aumente a produtividade. Melhor divisão salarial, melhores resultados e muito mais segurança para todas as partes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

luis-marumo