Como vender na Black Friday: 5 dicas rápidas para seu negócio lucrar mais!

Quando o assunto é datas importantes para o comércio, seja o brasileiro ou mundial, a Black Friday costuma estar bem perto do topo do ranking, geralmente perdendo apenas para o tão aguardado Natal.

Este ano, a Black Friday irá acontecer no dia 26 de novembro e, mesmo com a atual crise causada pela pandemia mundial de COVID-19, a estimativa dos especialistas é que haja aumento nas vendas.

Não é segredo que a data é aguardada ansiosamente por consumidores, que se planejam durante meses para adquirir produtos desejados por preços mais acessíveis, e por lojistas, que veem na data uma oportunidade para aumentarem suas vendas e conquistarem novos clientes.

Então, se você já entendeu a importância para o seu negócio de participar ativamente da Black Friday, e quer aproveitar a oportunidade para aumentar seu faturamento neste final de ano, temos para você, lojista, cinco dicas para se preparar melhor para a data e garantir ainda mais sucesso em suas vendas.

Você pode gostar de ler também:

> 5 despesas que sua empresa não deveria estar pagando

> Bitributação: o que é e como descobrir se acontece na sua empresa

> Simples Nacional 2021: alíquotas, tabelas, quem pode aderir e vantagens

1. Antes de precificar suas ofertas, analise concorrentes

Essa dica vale o ano todo, mas ganha ainda mais importância à medida que a Black Friday se aproxima. Isso porque uma oferta mal precificada, ou seja, que foge muito dos padrões estabelecidos no mercado, pode atrapalhar toda sua estratégia de vendas.

Evitar isso requer um acompanhamento atento e constante dos preços praticados pelos seus concorrentes diretos e que irão disputar os mesmos clientes que você durante a Black Friday. Quanto antes você começar a fazer essa análise, melhor.

Tenha em mente que seu cliente estará em busca dos melhores preços e condições para o bolso dele. No entanto, não se esqueça também de que apenas abaixar seus preços indiscriminadamente apenas para vender de pouco adianta para o negócio.

Analisar as ofertas e melhores práticas de Black Friday adotadas por seus concorrentes é uma maneira de garantir sua competitividade no mercado com descontos reais e que apresentem benefícios tanto para o cliente quanto para você.

2. Ofereça meios de pagamentos mais fáceis e diversos

Quando o assunto é pagamento, sempre vale a pena se colocar no lugar do cliente. Imagine então encher seu carrinho de compras com vários produtos desejados e, na hora de pagar, descobrir que a loja não aceita cartão, ou pior, não parcela vendas!

Além de frustrante, já que o cliente perde o entusiasmo para aquela compra e pode até mesmo abandonar o carrinho ali mesmo, uma experiência de pagamento ruim pode até mesmo prejudicar a reputação do negócio e afastar potenciais novos clientes.

A solução para evitar este tipo de situação é bastante simples: oferecer meios de pagamentos mais diversificados e confortáveis para seu cliente! Por exemplo, permitindo que ele escolha a quantidade de parcelas ideal que cabe no bolso dele.

Mas se você ainda não sabe se vale a pena vender parcelado no seu negócio ou ainda não tem certeza de que consegue arcar com as taxas envolvidas nesse tipo de operação, vale a pena conhecer alternativas ao parcelamento tradicional, a exemplo do Parcele Já, que permite parcelar em até 12x e receber à vista, sem taxas!

3. Reforce o estoque com bastante tempo (e inteligência)

Um dos piores erros que todo lojista costuma cometer quando está se preparando para as vendas de Black Friday está relacionado ao estoque. Essa é uma parte fundamental do seu planejamento e, portanto, deve dedicar atenção dobrada a ela.

No entanto, quando o lojista não conhece o próprio negócio, um dos erros mais comuns que ele comete ao preparar seu estoque para a Black Friday é não mapear os produtos e mercadorias de maior saída na loja e, assim, gastar dinheiro à toa.

Isso acontece porque, ao não saber quais são os produtos que costumam ser mais requisitados na loja, você pode acabar desperdiçando dinheiro em produtos que vão acabar ficando parados por muito tempo, o que representa capital de giro parado na loja.

Se quer evitar isso, a dica é focar seus esforços de Black Friday naqueles produtos mais competitivos. Aproveite também para negociar condições melhores com seus fornecedores e, assim, poder oferecer ofertas e promoções ainda mais atraentes.  

4. Aprenda a aplicar a técnica do upsell em seu negócio

Se o seu negócio ainda não adotou o uso de técnicas de upsell como uma prática recorrente, a Black Friday pode ser a oportunidade perfeita para começar e aumentar seus resultados de vendas, aumentando ainda mais o seu ticket médio.

Em resumo, upsell nada mais é do que uma técnica de vendas em que o lojista oferece para o cliente durante o momento da venda a oportunidade de adquirir um produto de maior valor, geralmente apresentando benefícios e oferecendo desconto.

Imagine, por exemplo, que você vai ao shopping determinado a trocar seu smartphone por um modelo com preço parecido ao atual. O atendente, no entanto, convence você a adquirir um modelo que custa o dobro, mas que está com 10% de desconto. Isso certamente já deve ter acontecido em algum momento da sua vida, não é?

Da mesma forma, essa técnica pode ser utilizada no seu próprio negócio durante a Black Friday como uma maneira de aumentar a saída de produtos de maior valor e, consequentemente, aumentar seu ticket médio e melhorar os resultados de vendas.  

5. Planeje suas campanhas com uso de gatilhos mentais

Quando o assunto é marketing, conhecer e saber aplicar o conceito de gatilhos mentais pode fazer toda a diferença entre uma campanha bem sucedida, que gere bons resultados de vendas para seu negócio, e outra que não gera resultado algum.

Em poucas palavras, gatilhos mentais são estímulos externos capazes de influenciar diretamente na tomada de decisão. Esses estímulos podem ser imagens ou até mesmo algumas palavras estrategicamente utilizadas para provocar uma reação.

Quando nosso objetivo é vender algo, alguns dos gatilhos mais poderosos para adotarmos são o da Escassez (ex: “último em estoque”), o da Urgência (ex: “últimas horas para garantir seu desconto”) e o da Exclusividade (ex: “modelo autografado”).

Deu pra entender como entender e utilizar esses gatilhos podem fazer a diferença nas suas campanhas de Black Friday, não é? Quanto melhor você souber utilizá-los a seu favor, melhores serão os resultados de vendas gerados em seu negócio.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.